23 agosto, 2009

26ª prancha!

O Cadavre está ao rubro! Os autores estão a mostrar novo alento na contribuição para a BD global e as páginas vêem a ressentir esse ímpeto, com a experimentação narrativa sempre a morder os calcanhares do adensar da intriga. Esta 26ª prancha não é diferente, ou não viesse de um dos mais prolíferos autores do país, o Véte.


 À semelhança da anterior autora, o Véte (aka Silvestre Francisco) ganhou alguma projecção no circuito de zines após integrar o Atelier Toupeira (Beja) e cedo se mostrou dos mais dinâmicos do grupo, não só participando nas antologias do colectivo (ie. Pax Fanzine 3000, Lua de Prata e agora no Venham+5, já sob chancela da Bedeteca de Beja), ou outros como o projecto Antares (Espanha) e Shrunken Wool (EUA), assim como publicando diversos títulos individualmente, usualmente orientados para influências dos comics e temas policiais.

Talvez por isso mesmo, Véte estreou em 2005 a colecção Toupeira com o comic “Bófias”, lançado no I Festival Internacional BD de Beja.

O Véte diz ainda que "[espera] de futuro ir viver para um país a sério e fazer BD até ao dia da sua morte (o que ocorrerá, naturalmente, ao estirador, com uma Rotring nas mãos e uma prancha semi-acabada...!)"

5 comentários:

Véte disse...

Tenho 3 coisas a dizer:
1ª Desculpem lá a demora, a culpa foi minha.
2ª Não estou satisfeito com os dois ultimos quadradinhos, podiam ter ficado bem melhor, com mais uns pormenores...
3ªPorque é que eu pareço ser o unico maluco a comentar as pranchas? Mais ninguém vem ver o blog?
See ya guys

jackolta disse...

Vete, bom trabalho no desenvolvimento da historia.
Apesar de ultimamente seres o unico maluco a comentar, todos temos seguido a iniciativa com interesse.
Da minha parte, gosto muito dos trabalhos de todos e acho que segue um rumo muito interessante.
Força a todos!

MariaCareto disse...

país a sério Silvestre.. mas portugal não é sério?! lá tás tu c as tuas irreverências..

Véte disse...

Eh lá, dois comentários! Assim é que é. Já lá dizia alguém esquecido pelo tempo "falem bem ou falem mal, o que importa é que falem", pois só assim o projecto vai sendo falado...
Abraços

CC - Cadavre Exquis disse...

…Isto é uma treta e é culpa minha, eu sei. Apelo ao pessoal para vir comentar as coisas, mas depois falto eu à festa. Vou fazer por ser mais diligente.

O que mais gostei na tua página foi o facto – inusitado – de fazer uma espécie de dupla com a da Mª João, o que acho giro sendo vocês dos mais seasoned autores do ‘Toupeira. A MJ fez um salto para a frente na acção e tu um salto para trás, cronologicamente falando. De resto, kudos nos detalhes!

É também bom que se tenha dado um avanço para a conclusão deste troço. Embora desde a pág.22 se tenha regressado a um “ciclo” anterior (o inicial, da pág.1 à 13) da BD, pessoalmente acho importante que a iniciativa se vá auto-organizando em pequenas bolsas de história, que permitam aos novos participantes entrar e mais facilmente intervir na acção em curso.